Homem na Lua 1969O Universo é imenso. O Planeta Terra está apenas em uma pequena porção dele, entre tantas outras galáxias existentes no espaço. É grande o desejo da humanidade em desvendar os mistérios além desse Planeta.

“Este é um pequeno passo para o homem, mas um salto gigantesco para a humanidade.”

Essa foi uma das frases dita por Armstrong, que ficou marcada para sempre na história.

Os primeiros passos do homem na Lua foram surpreendentes. Era como se ele estivesse, apenas, tentando se encontrar, num lugar onde nada era conhecido.

Depois de diversas tentativas, no período da Guerra Fria, que ocorreu no final da década de 50, as expectativas da União Soviética e dos Estados Unidos eram a de descobrir quem seria o primeiro a entrar no espaço. Na Corrida Espacial (1957), os soviéticos, animados pelas descobertas, lançaram o Sputnik, o primeiro satélite a entrar na órbita da Terra.

Enquanto isso, do outro lado, estavam os americanos, que ficaram espantados pela façanha e temiam que os inimigos estivessem planejando instalar bases militares na Lua. O desejo de conquista foi tão grande, que os Estados Unidos procuraram, de todas as formas, lançar um satélite em órbita.

Entre tentativas frustrantes, surgiu o sucesso: O programa Apollo, em sua 11ª missão, foi o pioneiro a levar uma nave tripulada que pousou na Lua. Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong, um astronauta, saiu da nave e foi o primeiro a pisar na Lua, depois Edwin Aldrin, seu companheiro de viagem.

A História do Homem na Lua

21 de dezembro de 1968

Na década de 60, Frank Borman, Bill Anders e Jim Lovell foram os astronautas a explorar a missão Apollo 8. Resultado do programa Apollo, anteriormente, os EUA já realizavam testes com os softwares Mercury e Gemini. De início, foi a missão 7 e 8 em que astronautas orbitaram à Terra pela primeira vez. Essa última missão deu origem às outras, em que a nave chegou à órbita da Lua: a viagem durou sete dias e seis noites.

Na nave Saturno V, eles partiram do Cabo Kennedy pela manhã e, antes disso, para se preparar, fizeram os últimos exames médicos às duas horas e meia da madrugada. Houve a checagem de todos os equipamentos e cerca de 350.000 pessoas, em 20.000 companhias, trabalharam por 10 anos para que essa fosse a viagem perfeita: além de longa, custou um alto preço (1,2 trilhão de cruzeiros velhos).

A partida do Saturno foi um espetáculo de notícias em todas as partes. Na época, o presidente era Richard Nixon e esse, no momento da decolagem, estava junto de Kurt Debus que disse “go”, que significa “sigam” ao final da contagem regressiva. Aos 10 minutos depois da partida, a nave estava a 1000 quilômetros e já se via um pequeno ponto brilhante percorrendo o céu da Flórida.

Desafios

Nos primeiros momentos, os astronautas passaram por dois desafios:

  • Durante a decolagem, eles ficaram sem contato com o comandante, na Terra, por falha na aparelhagem, ou seja, estavam viajando de olhos fechados.
  • Até percorrerem 10 órbitas em torno da Lua, cerca de 45 minutos, o satélite, que ficou entre a nave e a Terra, estaria incomunicável. Se algo ocorresse nesse período, como chuva de meteoros ou choques, tempestades solares, defeitos na nave, etc., eles teriam de retornar à Terra, utilizando o pequeno cérebro da espaçonave e não dos computadores terrestres, em Houston.

Apesar deles estarem à frente da União Soviética, na corrida espacial, eles não conseguiram pisar na Lua. Passaram por diversos desafios no espaço, mas conseguiram retornar à Terra e estavam animados para a próxima viagem, pois essa foi considerada um sucesso!

Os americanos já planejavam outra viagens, uma que ocorreria no ano de 1969, com mais cinco missões, sendo uma das mais importantes a missão 9, fase de testes e, a missão 10, um verdadeiro ensaio para o pouso na Lua.

Primeiros Passos na Lua

20 de julho de 1969

Após todos os projetos, provenientes da missão Mercury (projeto de testes com robôs e animais no espaço e o primeiro astronauta a entrar na órbita da Terra por 15 minutos) e o programa Gemini (desenvolvimento de uma nave capaz de transportar dois astronautas - trazendo a possibilidade do homem estar em curto período de tempo fora da nave), surge a missão Apollo 11. Neil Armstrong foi considerado o primeiro homem a pisar na Lua. Junto com ele estavam Buzz Aldrin e Michael Collins, numa viagem de 400 mil km até a Lua. Durante oito dias, eles viajaram pelo espaço.

“Este é um pequeno passo para um homem, mas um salto gigantesco para a humanidade.”

Foi uma das frases dita por Armstrong. A bandeira dos Estados Unidos foi fixada em solo lunar, juntamente com uma placa que dizia:

“Aqui os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez na Lua. Julho de 1969. Viemos em paz, em nome de toda a humanidade”.

Na volta da viagem, vestígios de rochas foram trazidas para laboratório. Depois de quatro dias, retornaram a Terra e foram isolados, caso houvesse risco de alguma contaminação. Os soviéticos parabenizaram os Estados Unidos, mesmo não se conformando com a derrota.

Depois disso, houve mais outras missões, a Apollo 12, com objetivo de investigar crateras, em 1969, e Apollo 13, no início de 1970. Apesar dos problemas ocorridos na viagem, os astronautas tomaram as medidas corretas. Esse projeto durou cerca de duas décadas, sendo investido mais de 40 milhões de dólares. A tecnologia espacial não somente foi utilizada para essas viagens, mas em outros segmentos industriais. Uma das metas da NASA é que o homem pise na Lua novamente em 2015.

Primeiro Homem na Lua: Neil Armstrong

Neil Armstrong - AstronautaO primeiro homem a pisar na Lua foi Neil Alden Armstrong. Era formado em Engenharia Aeronáutica e com Mestrado em Engenharia Aeroespacial. Trabalhou, também, como aviador da Marinha dos Estados Unidos. Voou em aviões de caça e nas aeronaves que fizeram parte dos projetos Gemini e Apollo.

Após anos de pesquisas, no dia 20 de julho de 1969, na missão Apollo 11, ele desceu da nave e esteve em solo lunar. Não se ouvia barulho algum no espaço. Seus pés tinham que se fixar em solo devido à gravidade, tendo ele um peso de 15 kg e isso foi treinado por horas na Terra. Cerca de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas assistiam aos vídeos mostrados pela NASA e se maravilhavam com as imagens.

Na nave, antes de entrar na órbita da Lua, eles dormiram e naquele momento não tinha nada especial para fazer, sendo que um dos astronautas até comparou-os à donas de casa.

Apesar de terem liberado muito combustível, a nave estava em perfeitas condições. Eles enviaram um vídeo com pequenas demonstrações de como era viver no espaço: Armstrong mostrou um saco plástico com comida e a gravidade puxando as suas calças.

Durante dez minutos, eles entraram em órbita a comando da base, para ligar os foguetes e pecorrer as três longas órbitas da Lua. Nesse período de tempo, as comunicações foram cortadas; caso houvesse algum defeito, os foguetes não seriam ligados e Apollo 11 retornaria à Terra. À medida que se aproximavam, viam luzes, objetos e poeiras misteriosas. Foi assim que avistaram o solo lunar e pousaram. Depois, eles verificaram toda a nave para uma possível volta de emergência. Foi surpreendente.

Os homens que marcaram história foram Neil Armstrong, Edwin Buzz e Michael Collins. Ao retornar à Terra, voltaram cansados e felizes e encontraram tudo tal qual era antes. Estavam com saudades de seus familiares e amigos e trouxeram da Lua amostras para pesquisas, 37 quilos de pedra. O presidente Richard Nixon viu que muita coisa havia mudado e a história da humanidade teria dado passos em busca de novidades no futuro.

Armstrong ainda assumiu outros cargos dentro da NASA e, em 1971, deixou o seu posto. Trabalhou, também, como diretor de uma fábrica de máquinas petrolíferas. Foi professor de Engenharia Espacial e fez parte da Comissão Nacional do espaço, sendo nomeado vice-diretor de uma comissão presidencial, em 1986.

Você Acredita no Homem na Lua?

Existem boatos de que Armstrong não tenha pisado na Lua. Ao longo de décadas, pesquisadores tentaram provar as fraudes. Bill Kaysing, analista e engenheiro da Rocketdyne (companhia que projetou os foguetes Apollo) afirma ter sido impossível a chegada do homem à Lua. Veja algumas incoerências encontradas nas expedições:

  • As fotografias poderiam ter sido retiradas de um estúdio na Terra;
  • Existem várias sombras em diferentes posições nas fotos, sendo que, apenas o Sol iluminava a Lua e as sombras deveriam estar paralelas;
  • Não há penúmbra na Lua, por causa da ausência de atmosfera; mas havia fotos em que foram detectados esses vestígios;
  • Na foto, há ausência de estrelas. Elas deveriam ser mais nítidas no espaço;
  • A radiação solar que atinge a Lua é mortal para os seres humanos;
  • Há fotos com bastante luz, deixando indícios de uso de iluminação artificial;
  • A bandeira dos EUA estava trêmula, mas não existe atmosfera na Lua;
  • Não havia nenhuma cratera embaixo do módulo lunar, a qual deveria ter sido provocada na hora do pouso com o peso do motor;
  • De acordo com hipóteses, o Saturno V ficou na órbita da Terra e retornou depois de 8 dias;
  • O deserto de Nevada, nos EUA, segundo as teorias, foi usado para representar a Lua, na área conhecida como 51;
  • Dez astronautas morreram misteriosamente;
  • Não se ouvia barulhos de motores durante a transmissão de voz com a Terra;
  • Nas imagens dos astronautas, quando eles estavam embaixo dos módulos lunares, parecia haver outra fonte de energia além do Sol, etc.

O governo americano poderá ter conspirado contra a humanidade ou não? Nos anos 60, as pessoas achavam que quem vencesse a Corrida Espacial, chegar primeiro à Lua, americanos ou soviéticos dominariam o mundo. Quem chegasse à Lua ganharia a Guerra Fria. Em 4 de outubro de 1957, os soviéticos lançaram o Sputnik, o primeiro satélite do mundo, causando grande espanto nos americanos. O medo maior era de que armamentos tivessem sendo preparados pela União soviética e temiam todos que eles instalassem uma base militar na Lua.

O Programa Espacial Americano passava por várias dificuldades: os seus módulos não conseguiam entrar na órbita da Terra, inclusive, em alguns deles, Armstrong foi controlar o Modulo Lunar, mas não conseguiu equilibrá-lo e esse acabou caindo e causando uma explosão. Felizmente, ele saiu com vida.

A NASA diz que o resultado da tecnologia dos anos 60 é proveniente das outras fases de teste que faziam há anos. Os vídeos eram ruins e os resultados da transmissão da época também. Em uma reportagem especial feita pela FOX, a NASA despreza muitos dos argumentos que eles estão errados cientifica e fisicamente. Na missão Apollo 1, em 1967, três astronautas, Gus Grissom, Ed White e Roger Chaffey morreram antes de deixar a plataforma de decolagem. A família acredita que não foi acidente, mas sabotagem.

Outro fato é que existe muita radiação no espaço, inclusive um que recobre a Terra, chamado de Cinturão Van Allen. Expostos a ela, os astronautas poderiam ter sido dilacerados ou mesmo ficariam muito doentes em decorrência disso. Todos os tripulantes de Apollo 11 voltaram em ótimas condições de saúde. Seria por causa desse fato que os russos não teriam enviado ninguém à Lua?

Será que realmente o homem pousou na Lua? Será que poderão ser encontrados os módulos? Será que a bandeira dos EUA realmente foi fincada no solo lunar e tantos outros vestígios deixados pelos americanos?

Animais no Espaço

Inicialmente, em 1947, a primeira viagem de animais a serem enviados para o espaço foram de moscas frugívoras, retornando à Terra sem nenhum dano. Com o projeto "Homem no Espaço", 1958, as primeiras pessoas começaram a ser treinadas, no projeto Mercury, um ano depois.

Após isso, programas espaciais foram criados para enviar outros animais. O laboratório Aero Medical, na Rússia, começou a fazer experiências e, em 1948, o macaco-rhesus foi colocado no foguete Blossom V-2. Ele morreu sufocado pela falta de espaço no foguete e o projeto ficou conhecido como Programa Albert. Já o Albert II, conseguiu viajar pelo espaço, mas na sua volta ele morreu.

Os Estados Unidos, por meio do projeto Mercury, enviaram um macaco e um chimpanzé: 'Able' e 'Baker' foram os primeiros animais a sobreviver num voo espacial em 1959, demonstrando que era possível enviar o homem ao espaço, com os projetos Gemini e Apollo.

Várias missões foram realizadas com animais e a mais famosa delas foi a Laika. Após o lançamento do Sputnik, pela União Soviética, no dia 3 de novembro de 1957, com o Sputnik II, uma vira lata russa, chamada Laika foi colocada no foguete e lançada rumo ao espaço. A nave havia sido construída de última hora para adiantar a sua partida e evidências mostraram que ela morreu logo após o lançamento, pelo pânico e calor. A tentativa deles foi considerada apenas uma estratégia de marketing.

A NASA

A NASA - National Aeronautics and Space Administration (Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço) foi criada em julho de 1958 pelos EUA, com o objetivo de superar a União Europeia, na Corrida Espacial.

A partir de sua criação, eles foram substituindo silenciosamente a NACA, antiga Comissão Aeronáutica, e iniciaram seus objetivos, muitas vezes sem sucesso, para colocar objetos em órbita e, também, pessoas. Seus objetivos, atualmente, são amplos e desafiadores, dentre eles levar o homem a Marte.

História da Nasa

Wernher von Braun, um cientista alemão que trabalhou para os americanos, queria criar o primeiro satélite que orbitasse à Terra. Ele trabalhou no programa alemão de foguetes e era mestre nesse ramo. Enquanto isso, os soviéticos faziam inúmeros testes trabalhando secretamente para surpreender o rival. Após os técnicos encontrarem um erro na soldagem dos equipamentos, esse foi corrigido e em 4 de outubro de 1957, antes de anunciarem ao mundo, o Sputinik (um satélite), passou pelos Estados Unidos sem ser percebido. O satélite dava pequenos bipes por toda a América, em radioamadores enquanto orbitava pela Terra.

O Congresso norte-americano ficou espantado com tamanha façanha e começaram a focar nos seus planos de viagem espacial. Anteriormente, as pesquisas de mísseis eram realizadas pela Força Aérea dos EUA, a USAF, já as pesquisas aeronáuticas eram realizadas pela Comissão Nacional de Assessoria Aeronáutica, a NACA.

Com isso, em 1958, o presidente norte-americano, Dwight D. Eisenhower, criou uma lei regulamentando a criação de uma nova agência federal, que realizaria todas as atividades no espaço.

A NASA foi criada em 29 de julho de 1958. Depois de 43 anos de pesquisas, a NACA foi substituída e o seu objetivo inicial era levar pessoas ao espaço. O primeiro satélite lançado pelos EUA foi o Explorer 1 e, com ele, houve a possibilidade de identificar os cinturões de radiação de Van Allen e o impacto dos micrometeoritos. Após mais de 58.000 órbitas, se incendiou na atmosfera terrestre.

Em competição à primeira sonda lançada pelos soviéticos, a Lunar 2, foi enviada para explorar a Lua. Os EUA criaram, também, as sondas Pioneer, a maioria dos testes foi um fracasso. Por meio dessas sondas, os americanos esperaram de 1958 a 1959 até que houvesse a transmissão de radiação e imagens da superfície da lunar.

Grandes Missões da NASA

Apollo - advindo dos projetos Mercury e Gemini e pelos planos soviéticos com o Sputnik, foi o primeiro satélite a entrar na órbita da Terra. O objetivo do programa era enviar o primeiro homem à Lua e trazê-lo à Terra com segurança. Isso se nota ao analisarmos a história da ida do homem à Lua. Os primeiros astronautas nem chegaram a entrar no espaço, pois morreram na decolagem, durante a missão Apollo 1, num incêndio. Mas na missão Apollo 11, em 1969, eles conseguiram chegar à Lua. Uma das contribuições do programa Apollo foi a construção da estação espacial Skylab e o satélite Landsat Earth e também materiais que protegeriam o módulo lunar na volta para a Terra.

Sondas – as sondas espacias foram se desenvolvendo desde o início dos projetos. Antes, as imagens eram enviadas em preto e branco. Atualmente, com computadores avançados, várias imagens são produzidas em segundos, coloridas e em alta resolução.

  • Sol - foi explorado pelo módulo experimental remoto, em 1974, com o Skylab, a primeira estação espacial experimental nos Estados Unidos localizada na órbita da Terra. Os chamados Satélites Solar Terrestrial Relations Observatory (STEREO) da NASA, são sondas lançadas em 2006, que analisaram o Sol, em 3D, pela primeira vez.
  • Mercúrio – Em 1974, na missão Mariner 10, o planeta Mercúrio foi analisado. Depois de 30 anos, a sonda MESSENGER voltou ao planeta em busca de outros dados sobre ele.
  • Marte – Em 1965, a sonda Mariner 4, enviou imagens da superfície desse planeta. Com 21 imagens fotografadas pela sonda, foi possível ver que o solo era estéril e cheio de crateras. O envio das imagens foi trabalhoso, sendo a quantidade de dados equivalente a 5,2 milhões de bits.
  • Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) – foi lançada a 40 anos, depois da Mariner 4, chegando à órbita de Marte em 2006. Ela começou a fazer a exploração do planeta. Em 2008, a sonda fotografou avalanches marcianas. As imagens enviadas têm por tamanho Gb e são comprimidas e enviadas à Terra com uma tecnologia mais avançada.
  • Saturno – foi explorado pela sonda Pioneer 11, em 1979, quando essa visitava e explorava outros planetas do sistema solar. A primeira a ingressar na órbita desse planeta, em 2004, foi a sonda Cassini-Huygens, descobrindo três novas luas e captando, em 2006, cerca de 165 imagens por aproximadamente três horas.
  • Júpiter – a sonda a percorrer o planeta foi a Voyager 1, que concluiu a missão em abril de 1979, com 18.000 fotografias. As fotos foram perfeitas e mostraram que a superfície de Júpiter era listrada. A sonda trouxe muitas descobertas, dentre elas: a de que o planeta possui quatro luas. A sétima missão da NASA a Júpiter é a New Horizons. A sonda pretende explorar Plutão e aproveitou para fazer outras pesquisas sobre o Sistema Solar. Em 2007, a sonda fotografou uma lua do planeta com atividades vulcânicas.

A Colônia Lunar – O plano de George W. Bush, feito em 2004, foi de iniciar uma nova exploração espacial. Desde o programa Apollo, existe uma tentativa da NASA de enviar os astronautas novamente para uma nova missão. O chamado programa Constellation quer enviar, em 2020, um grupo de cientistas à Lua, a afim de se preparar para estar em Marte. Em substituição do ônibus espacial por um Veículo de Exploração Tripulado, capaz de suportar cargas e realizar viagens longas, as missões Órion contarão com uma espaçonave mais potente e será o início da fase de testes para enviar as tripulações a Marte.

  • Órion – é uma espaçonave que surgiu da junção dos programas anteriores feitos pela NASA, cuja missão é retornar a Lua. De acordo com as pesquisas feitas, eles já sabem o local que irão pousar, a Cratera Shackleton, que fica na região polo sul lunar. A expedição será diferente da Apollo, que lançou apenas um módulo e, desta vez, os astronautas passarão uma semana fazendo pesquisas na Lua. Seu projeto é instalar uma base lunar permanente e isso será uma preparação para a viagem a Marte.

Satélites - foram lançados no espaço para fotografar e oferecer dados sobre previsão do tempo e a química da atmosfera. Nos anos 50, foi lançado o TIROS - Satélite de Observação de Televisão Infravermelho, um projeto que, em 1960, lançou o primeiro satélite meteorológico do mundo, inovando as imagens sobre previsão do tempo.

Outro foi o LANDSAT, o primeiro satélite de observação terrestre. Foi lançado em 1972 e trouxe dados essenciais sobre o planeta Terra. Outro programa é o EARTH SCIENCE ENTERPRISE, que auxilia na descoberta das mudanças da Terra e das consequencias disso para o planeta. O Sistema de Observação da Terra (EOS), atualmente, coordena 19 satélites que estão observam a Terra.

Telescópio Espacial Hubble - foi lançado no espaço com defeito de fabricação em uma de suas lentes. Consertado em 1993, na ida de um ônibus espacial, é capaz de enviar imagens maravilhosas sobre o cosmos.

Estações espaciais - iniciada desde 1950, anteriormente já havia projetos de estações espaciais que orbitassem a Terra. Em 1973, foi lançado o Skylab que permaneceu no espaço apenas por seis anos. Ele provaria que o homem poderia viver no espaço por longos períodos.

Em missões de 28, 59 e 84 dias, os astronautas começaram a se sentir fracos e abalados, chegando a adquirir a Síndrome do Edifício Doente. Eles foram melhorando por causa de uma planta colocada na estação que aumentou a qualidade do ar. Outro projeto foi o Freedom, anunciado, em 1984, pelo presidente Reagan, que apesar de não ter saído do papel, contribui com a criação da Estação Espacial Internacional e o programa Constellation.

Ônibus espacial - seu projeto foi sugerido desde 1933, pelo Dr. Eugen Eugen Sänger, um cientista alemão. A tecnologia utilizada por ele era combinada a um avião e a um foguete, um 'Silverbird', veículo impulsionado por um foguete. Era conhecido como foguete-avião.

Após 1972, o presidente Nixon aprovou o projeto e a NASA começou a desenvolver uma espaçonave eficiente, sendo o primeiro Ônibus Espacial um foguete-avião com asa em delta X-20A Dyna-Soar. O Ônibus Espacial Columbia STS-1 foi o primeiro a ir ao espaço, em 1981. Depois desse, surgiram o Discovery, o Endeavour, o Challenger e o Atlantis. Alguns deles apresentaram problemas técnicos, causando desastres. Eles foram aposentados em 2010, e seu substituto será o Órion.

Missão Tripulada a Marte – Na preparação do homem à Lua, a NASA estará desenvolvendo mecanismos e equipamentos para que a sua permanência seja longa e também para que o homem possa se adaptar ao ambiente. Eles têm planos ambiciosos para enviar o homem a Marte.

Homem em Marte

No governo de George W. Bush, foram apresentados os novos e ambiciosos planos espaciais americanos: a colonização do homem num dos planetas existentes no espaço.

Desde Apollo 11, o cientista Wernher von Braun já pensava em estratégias para enviar o homem a Marte. Ele era um engenheiro de foguetes e, desde a missão Apollo, publicava em artigos que era possível enviar uma frota de 10 espaçonaves, com 70 astronautas em cada viagem para Marte.

Essa era a próxima etapa dos americanos: enviar homens para habitar em outro planeta. De início, apenas 12 astronautas poderiam ser tripulados em naves gêmeas para Marte. Desta vez, a nave espacial era mais avançada. Os testes estavam previstos para 1978 e o pouso a Marte, em 1982. Um relatório foi apresentado a NASA, em 1969, recebendo a aprovação e o apoio deles.

Contudo, as previsões dos gastos eram de cerca de US$ 78,2 bilhões, e isso não trouxe a mesma euforia da viagem à Lua. Pelo contrário, o público não se animava em ver as imagens granuladas e empoeiradas enviadas pela sonda espacial Mariner 4 e o presidente Richard Nixon cortou os orçamentos do projeto, restando apenas o design do ônibus espacial.

O Dr. Von Braun se tornou vice-administrador Associado de Planejamento da NASA, em 1970, mas aposentou-se dois anos depois. Ele morreu em 1977.

Os Desafios do Homem em Marte

Programa Constellation – construção de uma base na Lua, é considerada o laboratório para as pesquisas em Marte e outros planetas. Os principais desafios encontrados pelos astronautas são: efeitos fisiológicos, perigos físicos, como a forte exposição à radiação perigosa, por exemplo, os prótons de baixa e de alta energia (nocivos ao homem, gerando até um câncer por interferirem no DNA) e à gravidade zero, pressão psicológica (provocada pelo longo período no espaço), em que os astronautas poderiam adquirir depressão e sentimentos de solidão.

Será preciso para habitar um novo planeta, se adaptar às condições do mesmo e se readaptar novamente na volta àTerra.

Entrando em Marte

No período das pesquisas do doutor Von Braun, já eram realizados testes na superfícies de Marte. Veículos de controle remoto analisavam as condições e enviavam imagens do planeta desconhecido. Essa exploração já ajudou a encontrar prováveis locais para pouso, a existência de gelo e outros elementos essenciais para a continuação das pesquisas.

Pela Missão Mars Sample Return, seriam enviados amostras do solo à Terra, antes de qualquer nave entrar em Marte.

Outro programa, o Scout da NASA, realiza várias missões, recolhendo dados de Marte. O Phoenix, um aterrisador, foi instalado recentemente na superfície de Marte, mostrando que o planeta foi favorável à vida.

Curiosidades

No futuro, os cientistas preveem que os humanos terão que viajar em comboios para Marte e, primeiramente, 26 meses antes da primeira tripulação, dois veículos de carga serão enviados. Esses ficarão no planeta cerca de 18 meses, sendo que a duração da viagem é de seis meses. Será possível aproveitar o alinhamento que a Terra fará com Marte, ocorrendo assim a diminuição do tempo de viagem, a exposição à radiação e à gravidade.